• Home page
  • >
  • Blog
  • >
  • O que fazer com o consignado em caso de demissão?

O que fazer com o consignado em caso de demissão?

Publicado:

Ao contratar um empréstimo consignado, você não precisa se preocupar com o pagamento das parcelas por boleto bancário ou débito em conta, uma vez que tem os valores descontados diretamente do seu salário. É isso que faz com que as taxas de juros aplicadas sejam menores, pois assim, o banco ou financeira tem garantia de que o pagamento será feito.

Antes mesmo de conseguir o crédito, é importante saber o que acontece no caso de uma demissão. Afinal, é algo que pode acontecer a qualquer momento e que acaba interferindo no pagamento do empréstimo, que não poderá mais ser descontado do salário.

Entenda como proceder com o pagamento do seu empréstimo consignado caso você seja desligado da empresa, seja porque pediu demissão, ou porque foi dispensado.

O que acontece com o consignado na demissão

Caso você seja mandado embora ou peça demissão, a dívida do empréstimo consignado não deixa de existir. Apesar dos pagamentos não serem mais descontados da sua folha de pagamento, ainda há um saldo devedor que deve ser quitado.

Neste caso, é necessário que você procure o banco ou financeira onde o empréstimo foi feito e veja quais são as condições de pagamento apresentadas. Você pode tanto quitar a dívida de uma única vez, como renegociar e ter uma maneira mais flexível de fazer o pagamento.

Uma coisa que pode acontecer é o aumento da taxa de juros, por conta do aumento do risco de inadimplência. O pagamento não será mais feito por desconto em folha, e assim, a garantia que a instituição financeira tem diminui. Se isso acontecer, tente negociar uma taxa que não prejudique nem a você, e nem a instituição.

Pagamento do consignado no termo de rescisão

O pagamento do consignado também pode ser descontado no termo de rescisão. No contrato do empréstimo, uma das cláusulas que pode ser encontrada é a que permite o desconto de até 30% do valor da rescisão para quitar o empréstimo tomado.

Dessa forma, caso você tenha direito a uma rescisão de R$ 12 mil e ainda tenha parcelas a serem pagas do empréstimo consignado, você pode ter até R$ 3.600 descontados da sua rescisão para pagar o empréstimo. Caso esse desconto não seja feito e a cláusula esteja presente no contrato, o prejuízo fica com a empresa empregadora. Por isso, é importante ler todo o contrato antes de assiná-lo.

Se ainda com o desconto na rescisão a sua dívida não for quitada, será preciso entrar em contato com a instituição financeira para negociar o restante do pagamento. Isso pode acontecer tanto no pedido de demissão, como na dispensa com ou sem justa causa.

E se eu mudar de emprego?

No caso de desligamento da empresa para iniciar carreira em outra empresa, é possível fazer a portabilidade e continuar com o pagamento do crédito por meio de desconto em folha. Para isso, é necessário verificar se a nova empresa também tem convênio com o banco ou financeira onde o consignado foi feito.

Você pode ter mais informações sobre esta portabilidade conversando com o RH das duas empresas (de onde você saiu e a futura empregadora), sabendo quais os procedimentos que você deve fazer nesta situação.

E se a empresa faliu?

Neste caso, a dívida continua a existir e é responsabilidade do tomador do empréstimo, assim como acontece quando há o desligamento do funcionário. Se este é o seu caso, fique atento ao recebimento dos seus direitos trabalhistas, como rescisão, férias, entre outros, e aproveite para usar este dinheiro no pagamento do crédito consignado.

Se for preciso, entre em contato com o banco e renegocie o pagamento do empréstimo, porém, tenha em mente que, quanto menor for o prazo de pagamento, menor fica a nova taxa de juros. Se for possível, considere quitar a dívida de uma vez, para se ver livre dela o quanto antes.

Veja também!