• Home page
  • >
  • Blog
  • >
  • Empréstimo pessoal: compare as taxas de seis bancos

Empréstimo pessoal: compare as taxas de seis bancos

Publicado:

O crédito pessoal é uma das linhas de crédito que pode ser aprovada com mais facilidade, em comparação com outros tipos de crédito, como o consignado e o refinanciamento de imóvel ou veículo.

Considerando que até mesmo quem está negativado consegue pegar o empréstimo em algumas instituições financeiras, é comum encontrar este crédito com taxas de juros mais altas do que as demais modalidades de crédito, o que influencia diretamente no quanto será pago até o final do contrato fechado.

Pela facilidade na contratação, o empréstimo pessoal é mais caro exatamente porque não oferece nenhuma garantia ao credor de que o dinheiro que foi pego será pago adequadamente. Sendo assim, as altas taxas de juros cobradas servem como uma compensação para o alto risco de inadimplência que as instituições financeiras aceitam correr na concessão do crédito.

Empréstimo pessoal nos seis maiores bancos

Uma das etapas mais importantes no processo de contratação de um empréstimo pessoal é a comparação das taxas oferecidas por diferentes empresas no mercado. Isso permite que o interessado no crédito descubra em qual banco ou financeira há a menor taxa de juros, e assim, ele pode contratar o crédito mais barato.

Confira na tabela abaixo as taxas de juros aplicadas pelos seis maiores bancos do país, de acordo com o Banco Central.

Posição Instituição Taxa de Juros (% a.m.)
1 Banco Itaú 2,67
2 Caixa Econômica Federal (CEF) 3,23
3 Banco do Brasil (BB) 3,45
4 Banco Santander 3,63
5 Banco Bradesco 4,76
6 Banco Mercantil do Brasil 8,86

*As taxas de juros dos bancos foram consultadas em 30 de junho de 2020 e estão sujeitas a alterações.

Estes bancos só liberam crédito para quem já é correntista. Portanto, se você é cliente de algum banco cuja taxa de juros está entre as maiores, considere trocar de banco ou abrir uma conta corrente no banco que oferece as melhores condições.

Por que escolher a menor taxa?

A taxa de juros aplicada pelos bancos interfere diretamente no montante que será pago até o final do contrato do empréstimo pessoal. Desta forma, quanto maior a taxa, mais o contratante terá que pagar pelo crédito aprovado.

Para entender melhor a importância de se escolher a menor taxa, observe a comparação de um empréstimo de R$ 3 mil pago em 24 parcelas contratado no Itaú, que tem a menor taxa, e no Banco Mercantil, que tem a maior taxa.

No Itaú, o empréstimo custaria R$ 4.101,84 no total, sem considerar o CET (Custo Efetivo Total). Já no Banco Mercantil, o pagamento pelo crédito seria de R$ 7.335,60, R$ 3.233,76 a mais do que no banco Itaú.

O Banco Itaú, mesmo sendo o que tem a menor taxa, exige que o contratante pegue mais de R$ 1 mil a mais do que o valor que ele pegou emprestado. O Banco Mercantil, por sua vez, faz com que o contratante tenha que pagar mais do que o dobro do que foi pego.

Fique atento! Não se esqueça de fazer os cálculos de quanto você precisa e de quanto você consegue pagar por mês, antes de pedir um empréstimo pessoal no seu banco. Isso é fundamental para que você se organize financeiramente e não acabe se endividando. Além disso, evite pegar mais dinheiro do que você realmente precisa, para não ficar mais tempo pagando pela dívida e acabar com uma taxa de juros maior.

Contrate o empréstimo online

Algumas empresas oferecem a contratação de empréstimo pessoal totalmente online. A KeroGrana é uma delas, com taxas de juros que começam em 2,97% ao mês. Como todo o processo de contratação é feito online, os documentos devem ser enviados digitalmente, seja fotografados ou digitalizados em boa qualidade, sem partes cortadas ou ilegíveis. São eles:

  • RG ou CNH;
  • Comprovante de renda;
  • Comprovante de residência (conta de água, luz, telefone, gás ou fatura do cartão de crédito em seu nome).

Também é preciso tirar uma selfie no momento de solicitação, para comprovar sua identidade, e assinar um contrato digital ao fechar negócio.

Veja também!